O Mel o movimento SlowFood

MARP
slowfood

Victor Lamberto (Slow Food Alentejo)

O Slow Food é uma associação internacional com mais de 100.000 membros, distribuídos por 160 países, organizados em convivia (e.g. Slow Food Alentejo) e ligados em rede, e que sonha com um mundo em que todas as pessoas sejam capazes de apreciar um alimento bom para elas, bom para os produtores, bom para o meio ambiente…

O Slow Food acredita numa “nova gastronomia”: uma gastronomia que envolva liberdade de escolha, educação, uma abordagem multidisciplinar ao alimento que nos permita viver da melhor forma possível, utilizando os recursos ao nosso alcance, sustentável, sem desperdícios.

De forma a atingir estes objectivos, o Slow Food pretende limitar o impacto do actual sistema de produção e consumo alimentar sobre o ambiente e mudar o paradigma das políticas alimentares, promovendo, desde longa data, um sistema agrícola limpo que protege a paisagem/o território, não prejudica o ambiente e conserva a biodiversidade - o tipo ideal de agricultura para o bem-estar das colónias de abelhas…

O Slow Food apoia a agricultura de pequena escala, baseada na rotação de culturas e em métodos sustentáveis de controlo de pestes e infestantes, e trabalha directamente com comunidades de apicultores em todo o mundo, criando redes internacionais de produtores de mel de qualidade (e.g. Honeys of Ethiopia network, rede para unir os produtores dos melhores méis artesanais) e implementando projectos para protecção de alimentos em risco, em cooperação com produtores (Fortalezas Slow Food), que incluem mel e outros produtos apícolas e espécies de abelhas: e.g. mel das abelhas nativas de Sateré-Mawé (Brasil), mel branco de Tigré e mel do Vulcão Wenchi (Etiópia), abelhas nativas de Puebla Sierra Norte (México), abelhas negras suíças, hidromel (Polónia), abelhas negras sicilianas e méis de alta montanha (Itália).

Adicionalmente, o Slow Food tem mais de 20 méis e outros produtos apícolas incluídos na sua Arca do Gosto, um catálogo online com cerca de 4.000 produtos alimentares de qualidade, de pequena-escala e tradicionais, criado para os salvar da descaracterização e da extinção, dando-lhes visibilidade.

Além de fornecer assistência técnica através de formações e visitas, manuais técnicos e trocas de experiências, o Slow Food também disponibiliza, aos produtores, apoio promocional e ferramentas de comunicação, ajudando-os na procura de novos mercados e diversificação das suas fontes de remuneração, fortalecendo os laços entre a apicultura, o mel e outros produtos apícolas, e a agricultura.

Em conjunto com muitas outras associações da sociedade civil europeia, o Slow Food tem alertado as instituições da EU sobre os efeitos tóxicos dos pesticidas nos insectos polinizadores e nos ecossistemas em geral, e exigido a adopção de políticas que encorajam práticas de agricultura sustentável.

Assim, e visando incrementar a consciência do público sobre a importância das abelhas e os efeitos nocivos dos pesticidas sobre o ecossistema, o Slow Food tem colaborado com diversas organizações da sociedade civil envolvidas com o tema das abelhas, primeiramente através da European Beekeeping Coordination (Bee Life), a qual estabeleceu, em 2013, a internacional Alliance to Save the Bees and Agriculture, com mais de 45 organizações de apicultores, associações de agricultores, instituições de investigação, organizações de direitos do cidadão e ambientais, e tem dado apoio a diversas petições e campanhas ligadas ao declínio das abelhas, muitas focadas na política da EU (e.g. em 2013, campanha apelou às instituições europeias para terminar o uso de perigosos insecticidas - os neocotinóides).

O Slow Food reconhece que as abelhas são cruciais para a Terra, nomeadamente para o equilíbrio dos ecossistemas, e que a sua importante função polinizadora (a FAO estima que, entre cerca de 100 espécies cultivadas que fornecem 90 % da alimentação mundial, 71 são por elas polinizadas) é essencial para o alimento e para o tipo de agricultura que defendemos, pelo que prosseguiremos o nosso caminho em prol do bem-estar deste insecto!

Para mais informação: Slowfood

Voltar